Dia #115 Quantas vezes você vai usar esta peça?

Esta é uma ótima pergunta na hora de decidir se você deve ou não levar aquela roupa que você tanto ~precisa~.

Responda sinceramente: você se compromete a usar esta peça mais de 30 vezes?
Não? Então, deixa pra lá.
Sim? Certeza? Então leve e lembre-se da sua promessa.

Cheguei nessa conta analisando a peça que eu mais usei no desafio até agora, a camiseta branca. Estou há mais de 100 dias sem comprar roupas e usando um armário de 50 peças e a mais usada foi vestida apenas dez vezes.

IMG_5604-2
Eu só sei disso por causa das fotos dos looks diários e o sistema de busca aqui do lado que categoriza cada peça e dá pra encontrar como eu usei cada uma. Se me perguntassem quantas vezes usei a camiseta branca eu diria “ah, mais de 30!”. Ou seja, não temos noção de como nossas roupas são pouco usadas, mesmo aquelas que a gente “não tira do corpo”.

Tem alguma peça aí no seu armário que está sendo pouco usada? Coloca ela em um lugar visível e se comprometa a escolhê-la X vezes num período X de tempo. Exemplo: “vou usar essa saia de bolinhas uma vez por semana durante este mês”. Se nem assim você consegue colocar a pobrezinha pra passear, está na hora de deixá-la seguir viagem: doe, troque ou venda.

O look de hoje tem dois hits: o suéter cinza (5 vezes) e o short jeans (15 vezes). Ah! Considerei a camiseta branca a peça mais usada porque desconsiderei as partes de baixo que, naturalmente, a gente usa mais.

IMG_5568
IMG_5567

IMG_5565

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
suéter cinza
short jeans

Dia #97 Breakfast at Tiffany’s

Fiquei uns dias sem postar nada porque estava bem doentinha e mais parecia uma personagem do Tim Burton. Agora que já me recuperei, me inspirei de leve em outro personagem para começar a semana: dona Holly Golightly.

Boa segunda, gente. Caprichem na semana de vocês :*

IMG_4942

IMG_4943

IMG_4941

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
suéter cinza
calça jeans rasgada

Dia #51 No que economizar e no que investir

Depois de um feriado morando no sofá com um relacionamento sério com o Netflix, comecei a semana devagar, de ressaca e com dor de cabeça. Aquele dia para você pegar o que é mais confortável no armário e ser feliz.

Esse suéter cinza me acompanha há vários anos. Realmente, valeu a pena ter investido nele (e não valeu ter gasto num suéter com estampa da cara do Bart Simpsons, que só usei uma vez – onde estava com a cabeça?).

Essa consciência dos erros e acertos vai ser muito útil para quem quer construir um armário bem resolvido. Pensei no que eu aprendi até agora selecionando poucas peças para viver e divido aqui com vocês.

IMG_9911-2

Camisas – Ter mais de 90cm de exuberância torácica tem suas desvantagens. A camisa precisa ter um corte muito bom para o botão fechar direitinho. De preferência, marcas americanas que entendem do drama. Não são as mais baratas, mas são as que eu vou usar realmente. E eu também sou a favor de investir mais nas roupas do trabalho porque é o lugar onde realmente vale a pena prezar pela apresentação.

Blazer – Corte é tudo.

Camisetas básicas – Aquelas que você usa com tudo e o tempo todo (exemplo: camiseta branca, preta, cinza e, no meu caso, listrada) só vão resistir às lavagens constantes se forem feitas com um bom tecido. Camiseta vagabunda é baratinha, mas depois de alguns meses você só vai poder usar para ficar em casa/fazer faxina e vai ter que comprar outra. E não estamos mais querendo tratar as roupas como produtos descartáveis, certo?

Peças “vida longa” – É o caso do meu suéter cinza. Ou do trench coat que você vai usar até morrer e ainda deixar para a filha e a neta. Toda peça clássica que você sabe que nunca vai sair de moda vale a pena o investimento.

Sapatos – Este é um item polêmico e eu sei que quem é sapatólatra vai discordar comigo. O fato é que os sapatos que tiveram maior vida útil na minha vida custaram menos de 100 reais (beijos para a Moleca, sou sua fã). Muitos sapatos de marcas valorizadas (e supervalorizadas também) foram usados só uma vez porque arrebentaram meu pé logo na estreia. Não sou fã dessa coisa de sofrer em nome da beleza. Se o sapato aperta, machuca, tira sangue. Meu bem, ele pode ser o mais lindo do mundo, mas não, obrigada. Não aceito relacionamento abusivo.

Jeans – Os melhores jeans skinny que já usei foram da C&A e custaram 50 reais. Contra provas não há argumentos, vamos para a próxima.

Acessórios – Já que não posso comprar joias, compro bijoux. E tenho a impressão de que a maioria das bijoux que vendem por aí são da China e custam U$1. Eu mesma já encontrei no Aliexpress peças 50X mais baratas do que tinha pago por aqui.

Peças trend –  Não adianta, não há trend que perdure. Nunca, nenhuma. Vai e vem estação, o que ficam são apenas os clássicos. Se você tá morrendo de vontade de usar a saia com botões na frente, flatforms, etc, acho válido e lindo. Mas não gaste muito dinheiro com eles porque o tempo de uso será limitado. Aposto que hoje nem a Isabel Marant aguenta mais ver o tênis de salto que foi a febre de 2012.

Conforme a lista acima, o look de hoje tem calça de R$50, sapatilha de R$50 e suéter de R$180.

IMG_9909

IMG_9906

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
suéter cinza
calça jeans preta 

Quais são as 50 peças

Aqui estão catalogadas todas as 50 peças de roupa que vão fazer parte do desafio. Elas também estão listadas aqui no lado esquerdo da página, onde você pode clicar em cada uma para ver os looks que já foram feitos com a peça 😉

50-pecas

Dia #27 Cabelo novo

Mudei o corte de cabelo pela primeira vez, depois de 27 anos de cabelo compridão. Fui fisgada pelo charme do long bob (na variação que passa um pouco do ombro) e passei uma noite no Pinterest, criando cada vez mais amor pelo corte. Acordei com hora marcada no cabeleireiro. Vê se não é a coisa mais linda.

IMG_5881

IMG_5873

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
short jeans
suéter cinza

Dia #4 O vestido que vira saia

Quem disse que vestido é uma-peça-só? Uma coisa que eu aprendi com a Joanna Moura, do blog Um Ano sem Zara é usar vestido como saia. Versatilidade pura. Esse vestido é mais arrumadinho e eu costumo usar para festar, mas foi de boa para o trabalho hoje com o suéter cinza.

Às vezes, a gente reclama de “não ter nada para vestir” porque ironicamente temos peças demais e ficamos confusas. Abrir o armário é como entrar numa loja de sapatos: se só tem um marrom e um preto para escolher, ótimo. Se tem 20 cores, nada parece especial e você acaba não gostando de nada. Com apenas 50 peças no armário, ele parece infinito. Nunca me senti com tantas roupas!

IMG_1604

IMG_1601

IMG_1602

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
vestido rosa floral 
suéter cinza